Bioplastia

bioplastia-bhpreenchimento com bioplastia-bhA Bioplastia é a técnica através da qual se molda (“plastia”) diferentes partes da face e ou corpo, através do emprego de “biomateriais”, ou seja, de materiais biocompatíveis, ou compatíveis com os tecidos biológicos (“bio”).

Para se entender melhor este conceito, cabe aqui citar novamente o conceito de “plástica”. O termo “plástica” deriva do latim plasticus e provém do grego plastikós, que significa moldar e dar forma. Assim, acredito que a bioplastia é mais relacionada com a cirurgia plástica do que com qualquer outra especialidade médica, haja vista seu criador ou precursor, ser um cirurgião plástico da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), Dr. Almir Moojen Nácul. Respeitadas suas contra-indicações e ponderações em seu uso, e principalmente considerando o bom senso de quem a executa, em meu ponto de vista é um excelente método médico para moldar as faces e aproximá-las ainda mais do padrão estético atual. Juntamente com métodos cirúrgicos e complementar a eles, a bioplastia é um rico instrumento de embelezamento.

Criada em 1990, pelo Dr. Almir Nácul, a técnica utiliza microesferas do polímero polimetilmetacrilato. Tal substância é utilizada na medicina há vários anos, principalmente na ortopedia, como cimento ósseo para tratar defeitos osteoarticulares de várias etiologias e também na odontologia. Desde o início de seu uso há 20 anos, pesquisas foram realizadas no sentido de aprimorar a molécula utilizada. Hoje a ausência de impurezas moleculares e a seleção de partículas por varredura a laser, fazem com que o tamanho das partículas não migrem para tecidos visinhos e não sejam fagocitadas por macrófagos. Após a aplicação, o veículo é absorvido e as microesferas são encapsuladas pelo organismo e estimulam uma reação tecidual localizada. É esta reação que dará o volume que se pretende alcançar. Dessa forma, temos uma maior precisão na aplicação e um caráter duradouro em tais preenchimentos.

A partir daí, aprimoramentos técnicos foram conseguidos no intuído de diminui as complicações após o procedimento. Além disso, limites e indicações precisas de aplicação ficaram bastante claros na literatura.

O uso da cânula, a profundidade de aplicação, a densidade correta do material e a pequena quantidade são regras essenciais para um bom resultado estético, sem complicações. Somado a isso, o bom senso estético do cirurgião e o conhecimento dos planos e estruturas anatômicas faciais, são condições mandatórias para que não haja intercorrências após o procedimento.

Uma opinião particular a respeito da bioplastia, é que ela deve ser feita sobre superfícies ósseas e em planos profundos. Algumas regiões anatômicas como nariz, boca, região de olheiras e rugas entre os olhos não devem ser tratadas com esta técnica devido a características próprias dessas regiões e ao fato de estudos científicos mostrarem uma maior chance de complicações. Respeitadas tais considerações, a bioplastia produz resultados maravilhosos em termos de embelezamento facial. A volumização que ela proporciona é maior em relação a outros materiais e por ter uma densidade maior, ela confere formatos mais marcantes à face trabalhada.

Também não sou simpatizante da bioplastia corporal. Em minha opinião, a melhor forma de aumentar músculos de braços e pernas é através de uma boa alimentação e da prática de atividades físicas. Substâncias preenchedoras em musculatura de membros podem prejudicar sua função, além de possuírem uma densidade diferente, com resultados bastante artificiais.

Aproveito este espaço para falar sobre os exageros que temos visto em celebridades por todo o mundo. Particularmente, com meu senso estético e olhar médico, venho observado em jornais, revistas e televisão, um exagero absurdo em termos de preenchimentos faciais. Perdeu-se a noção do belo e da delicadeza. E hoje algumas celebridades impressionam pelo excesso e não pela valorização de seus traços individuais. Considero tal abuso um insulto à beleza, que poderia ser potencializada de uma forma muito mais delicada e sutil.

Bioplastia e preenchimentos faciais são para embelezar e não para impressionar. É importante pensar nisso e não perder características pessoais.. e não ir do belo ao agressivo.