Carboxiterapia

Carboxiterapia-bhA Carboxiterapia utilizao anidro-carbônico (CO2), um gás atóxico, não-embólico e presente normalmente como intermediário do metabolismo celular. Produz importante melhora da aparência da celulite e gordura localizada, através da ação no micro círculo vascular e pelo efeito lipolítico (quebra da gordura). É indicado também, para tratamento de doenças de pele, e outras alterações estéticas, como lipodistrofias, estrias e flacidez. Seu efeito principal é o aumento da vascularização dos tecidos com a expansão do leito vascular presente no tecido tratado e neoformação vascular, bem como a estimulação da lipólise, formação de colágeno e elementos de sustentação da pele.

A segurança na sua utilização vem da ausência de toxicidade e dos pequenos efeitos colaterais, totalmente contornáveis, e clinicamente insignificantes.

A carboxiterapia é um método versátil e abrangente, que recentemente se popularizou e conquistou credibilidade, consagrando-se como um dos tratamentos mais utilizados na medicina estética e outras especialidades.

Dentre as várias alterações estruturais da pele e do tecido subcutâneo, a Síndrome Celulítica e as Lipodistrofias são as mais comuns. Afetam principalmente mulheres, devido a múltiplos fatores, entre eles os hormônios femininos, o tipo de alimentação, os níveis baixos de atividade física, o alto nível de estresse a que são submetidas em seu cotidiano, o uso de medicamentos e substâncias oxidantes, etc. Em geral as duas alterações ocorrem associadas, em graus variados. Ambas são decorrentes de alterações na estrutura vascular da região afetada, por lentificação dos fluxos artério-venoso e linfático ou por redução do número de vasos. A carboxiterapia nestes casos, aumenta o fluxo sanguíneo para os tecidos congestos aumentando aporte de oxigênio para o tecido. Este aumento desencadeia um processo chamado processo lipolítico oxidativo, que é a quebra de gordura, otimizada pelas altas concentrações de oxigênio. Além disso, aumenta o aporte nutricional dos tecidos ativando seu metabolismo e diminuindo o acúmulo de gordura.

Na cirurgia plástica é utilizada para fins estéticos como tratamento coadjuvante no pré e pós-operatório de lipoaspiração e abdominoplastia, para redução de nódulos de fibrose residuais e lipo-redução complementar. Nas blefaroplastias, auxilia na retração de pele, principalmente e pálpebras inferiores, melhorando a textura da pele. Além disso é também, coadjuvante no tratamento de lesões queloideanas e distúrbios cicatriciais.